30 abril 2009

PUCULANDO

Desesperado, o chefe olha mais uma vez para o relógio e, já não acreditando que um funcionário chegaria a tempo de fornecer uma informação importantíssima para uma reunião que estava prestes a começar, liga para a casa do dito cujo.

- Alô? - atende uma voz de criança, quase sussurrando.

- Olá, bom dia. Olha, o teu pai está?

- Tá… - confirmou a criança, ainda sussurrando.

- Posso falar com ele?

- Não. - disse a criança, baixinho.

Meio encabulado, o chefe tenta falar com algum outro adulto:

- E a tua mãe? Está aí?

- Tá.

- Ela pode falar comigo?

- Não. Ela tá ocupada.

- Tem mais alguém aí?

- Tem… - sussurra a criança.

- Quem?

- O “puliça”.

Um pouco surpreso, o chefe continua:

- Polícia? O que é que está um polícial fazendo aí?

- Ele tá falando com o papai, com a mamãe e com o “bombelo”.

Ouvindo um grande barulho do outro lado da linha, o chefe pergunta assustado:

- Que barulho é esse?!

- É o “licópito”.

- Um helicóptero?!

- É. Ele “tlôce” uma equipe de busca.

- Meu Deus! Mas o que é que acontecendo aí?! - pergunta o chefe, preocupadíssimo.

E a criança sussurra, com um risinho safado:

- Eles tão me “puculando”.

29 abril 2009

OVELHINHAS

Um pastor de ovelhas estava cuidando de seu rebanho, quando surgiu pelo inóspito caminho uma Pajero 4x4 toda equipada.
Parou na frente do velhinho e desceu um cara de não mais que 30 anos, terno preto, camisa branca Hugo Boss, gravata italiana, sapato moderníssimo bicolor, que disse:

- Senhor, se eu adivinhar quantas ovelhas o senhor tem, o senhorme dá uma?
- Sim - respondeu o velhinho meio desconfiado.

Então o cara volta pra Pajero, pega um notebook, se conecta, via celular, à Internet, baixa uma base de dados, entra no site da NASA, identifica a área do rebanho por satélite, calcula a média histórica do tamanho de uma ovelha daquela raça, baixa uma tabela do Excel com execução de macros personalizadas, e depois de três horas, diz ao velho:

- O senhor tem 1.324 ovelhas, e quatro podem estar grávidas.

O velhinho admitiu que sim, estava certo, e como havia prometido, poderia levar a ovelha.
O cara pegou o bicho e carregou na sua Pajero. Quando estava saindo, o velho perguntou:

- Desculpe, mas se eu adivinhar sua profissão, o senhor me devolve a ovelha?

Duvidando que acertasse, o cara concorda.

- O senhor é advogado ?!?! diz o velhinho...
- Incrível! Como adivinhou?
- Quatro razões: primeiro, pela frescura; segundo, veio sem que eu o chamasse; terceiro, me cobrou para dizer algo que já sei; quarto, nota-se que não entende merda nenhuma do que esta falando. Assim, devolve já o meu cachorro!!!!



O PROBLEMA DE FAZER SEXO NO ESCURO

Um casal estava casado há 20 anos e durante todos esses anos o marido sempre insistia em manter as luzes apagadas, enquanto faziam sexo.

Bem, depois de 20 anos, a esposa sentiu que aquilo era idiota. Ela pensou que poderia quebrar esse hábito louco do marido. Então uma noite, enquanto eles estavam no meio da transa, ela acendeu as luzes. Ela olhou para baixo e viu que seu marido estava segurando um vibrador... Ela fica completamente enlouquecida:

- Seu f-d-p... Impotente !!! - ela gritou. - Como você teve coragem de mentir para mim todos esses anos ? Melhor você se explicar !

O marido a olha nos olhos e calmamente diz:

- Eu explico o vibrador, se você me explicar as crianças...

O PUM DA VELHINHA

A velhinha foi ao médico e disse:
- Doutor, eu tenho problema com gases, mas realmente isso não me aborrece muito. Eles nunca cheiram e sempre são silenciosos. Eu vou lhe dar um exemplo concreto: eu soltei 20 pums, pelo menos, desde que entrei em seu consultório. Aposto que você não sabia que eu estava fazendo isso porque eles não cheiram e são silenciosos.
O médico apenas disse:
- Sei, sei... leve estas pílulas, tome 4 vezes ao dia e volte a semana que vem.
Na semana seguinte a senhora retorna.
- Doutor, eu não sei que droga você me deu, mas agora meus pums, embora silenciosos, fedem terrivelmente.
O médico diz:
- Bom!! Agora que curamos sua sinosite, vamos cuidar da sua surdez!!

27 abril 2009

ANTES DO PECADO

E Deus criou Adão.
E depois, Eva.
Ambos eram felizes antes do pecado...

Viviam tranqüilos
Batiam papo o dia todo
Passeavam de mãos dadas na praia
Sentavam-se ao sol para descansar...

Adão bebia uma cerveja de vez em quando,
Eva assava os peixes que Adão pescava.
Adão lia um livro,
Eva assistia a um filme.
Adão dormia na rede,
Eva dormia ao seu lado...

Antes do pecado...

Por que você quer que eu trabalhe?
Para que me preocupar com o aluguel?
O que eu ganho me preocupando com o amanhã?

Não!
Não vou cair nessa!
Sou descendente de Adão
E, como ele, também serei feliz...

Antes do pecado...

Não julgue minha preguiça
Não critique minha tranqüilidade
Não condene minha falta de atitude...

Adão é meu exemplo.
Antes do pecado...

Autor: Jorge Leite de Siqueira
(Todos os direitos reservados)

26 abril 2009

POESIA: DESEJOS

Saias curtas
Decotes longos
Vestidos colados
Pernas roliças
Braços desnudos
Coxas grossas...

Cabelos, olhos, bocas...

Ah! Mulheres!
Desejos intermináveis
Que se renovam
Todos os dias...

Desejos,
Que me dão vida...

Predador pronto para o ataque...

DECISÃO NO RIO: TUDO IGUAL

PRIMEIRO JOGO: SÓ DEU RONALDO!!!


COMPLEXIDADE FEMININA

Complexidade feminina

Legendas: M = Mulher / H = Homem

M - Onde você vai ?
H - Vou sair um pouco.
M - Vai de carro ?
H - Sim.
M - Colocou gasolina?
H - Sim… coloquei.
M - Vai demorar ?
H - Não… coisa de uma hora.
M - Vai a algum lugar específico ?
H - Não… só rodar por aí.
M - Não prefere ir a pé ?
H - Não… vou de carro.
M - Traz um sorvete pra mim !
H - Trago… que sabor ?
M - Manga.
H - Ok… na volta eu passo e compro.
M - Na volta ?
H - Sim… senão derrete.
M - Passa lá, compra e deixa aqui.
H - Não… melhor não ! Na volta… é rápido !
M - Ahhhhh !
H - Quando eu voltar eu tomo com você !
M - Mas você não gosta de manga !
H - Eu compro outro… de outro sabor.
M - Aí fica caro… traz de cupuaçu !
H - Eu não gosto também.
M - Traz de chocolate… nós dois gostamos.
H - Ok ! Beijo… volto logo…
M - Ei !
H - O que ?
M - Chocolate não… Flocos…
H - Não gosto de flocos !
M - Então traz de manga prá mim e o que quiser prá você.
H - Foi o que sugeri desde o começo !
M - Você está sendo irônico?
H - Não… tô não ! Vou indo.
M - Vem aqui me dar um beijo de despedida!
H - Querida! Eu volto logo… depois.
M - Depois não… quero agora !
H - Tá bom ! (Beijo.)
M - Vai com o seu ou com o meu carro ?
H - Com o meu.
M - Vai com o meu… tem cd player… o seu não !
H - Não vou ouvir música… vou espairecer…
M - Tá precisando ?
H - Não sei… vou ver quando sair !
M - Demora não !
H - É rápido… (Abre a porta de casa.)
M - Ei !
H - Que foi agora ?
M - Nossa !!! Que grosso ! Vai embora !
H - Calma… estou tentando sair e não consigo !
M - Porque quer ir sozinho ? Vai encontrar alguém ?
H - O que quer dizer ?
M - Nada… nada não !
H - Vem cá.. acha que estou te traindo ?
M - Não… claro que não… mas sabe como é ?
H - Como é o quê ?
M - Homens !
H - Falando de mim ou generalizando?
M - Generalizando.
H - Então não é meu caso… sabe que eu não faria isso !
M - Tá bom… então vai.
H - Vou.
M - Ei !
H - Que foi, cacete ?
M - Leva o celular, estúpido !
H - Prá quê ? Prá você ficar me ligando ?
M - Não… caso aconteça algo, estará com celular.
H - Não… pode deixar…
M - Olha… desculpa pela desconfiança… estou com saudade… só isso!
H - Ok meu amor… Desculpe-me se fui grosso. Tá.. eu te amo !
M - Eu também !
M - Posso futricar no seu celular ?
H - Prá quê ?
M - Sei lá! Joguinho!
H - Você quer meu celular prá jogar ?
M - É!!!!!!!!
H - Tem certeza ?
M - Sim.
H - Liga o computador… lá tem um monte de joguinhos !
M - Não sei mexer naquela lata velha !
H - Lata velha ? Comprei pra gente mês passado !
M - Tá.. ok… então leva o celular senão eu vou futricar…
H - Pode mexer então… não tem nada lá mesmo..
M - É ?
H - É.
M - Então onde está ?
H - O quê ?
M - O que deveria estar no celular mas não está…
H - Como !?
M - Nada ! Esquece !
H - Tá nervosa ?
M - Não… tô não…
H - Então vou !
M - Ei !
H - Que ééééééé ?
M - Não quero mais sorvete não !
H - Ah é ?
M - É !
H - Então eu também não vou sair mais não !
M - Ah é ?
H - É.
M - Oba ! Vai ficar comigo ?
H - Não vou não… cansei… vou dormir !
M - Prefere dormir do que ficar comigo ?
H - Não… vou dormir, só isso !
M - Está nervoso ?
H - Claro, porra !!!
M - Por que você não vai dar uma volta para espairecer ?!!

25 abril 2009

POESIA: A VOLTA DOS FANTASMAS

Procuro na Filosofia
Talvez na Psicologia
Uma resposta de quem sou...

Ou do que eu sou...

Minha personalidade está confusa
Traz à tona rachaduras
Busca traumas já resolvidos
Medos já superados...

E fico completamente inseguro...

Estou abalado.
Como em um terremoto
Estruturas sensíveis
Caindo aos pedaços
Aos poucos
Desmanchando-me
Virando sucata
Transformando-me em destroços...

Sinto-me nada.
Sinto-me um nada.
Não sinto nada...

Leio Confúcio
E fico mais confuso...

Procuro resultados
Notas, talvez,
Como em uma Universidade...

Mas, notas são nada.
Igual a mim...

Deito, fecho os olhos,
A escuridão me assusta.
Fantasmas voltam a rondar
E não vêm mais sozinhos...

Sete vezes mais...

O que fazer?
Fugir de novo?
Para onde?
Eu não sei nadar...

Malditos pesadelos...

Autor: Jorge Leite de Siqueira
(Todos os direitos reservados)

FUTEBOL

Paulista
Santos x Coríntians

Carioca
Botafogo x Flamengo

Bahia
Bahia x Vitória

Ceará
Fortaleza x Ceará

Mineiro
Cruzeiro x Atlético

Goiano
Atlético x Goiás

Paranaense
Atlético x Coritiba

Pernambuco
Sport Campeão

Gaúcho
Internacional Campeão

Sem novidades...

FILME: 88 MINUTOS

A professora de Psicologia Jurídica pediu um trabalho sobre o filme 88 minutos. Em minhas pesquisas encontrei algumas coisas que gostaria de compartilhar com meus amigos. Eis como assistir um filme direto da Internet. A qualidade fica por conta da velocidade de sua conexão.

Boa sorte!



88 Minutos
Filme de Suspense
Sinopse:

Jack Gramm (Al Pacino) é um professor que também trabalha como psicanalista para o FBI. Ameaçado de morte, ele tem apenas 88 minutos para descobrir quem é seu possível assassino.

Entre os suspeitos estão Mike Stemp (Benjamin McKenzie) e Lauren Douglas (Leelee Sobieski), dois alunos problemáticos; Kim Cummings (Alicia Witt), sua amante rejeitada; e ainda Jon Forster (Neal McDonough), um assassino que está no corredor da morte.

Ficha Técnica:

Nome do Filme: 88 Minutos
Gênero: Suspense
Áudio: Português
Legenda: Não Disponível
Tempo de Duração: 95 Minutos
Ano de Lançamento: 2007

Código Cine Turbo: 60721 (Digite este Código no CineTurbo 1.5 e assista sem Baixa-lo!)
Não conhece o CineTurbo? Baixe ja:
http://cineturbo.com/downloads/

Trailer.



Filme inteiro direto do CINETURBO ponto COM:
(Para ficar melhor, assista em full-screen. Tem ícone para isso na tela.)

ARRAIAL D AJUDA - PORTO SEGURO - BA

PIADA: O AMANTE

A mulher recebe o amante em casa, enquanto o marido trabalha.

Seu filho de nove anos chega da escola mais cedo, vê os dois juntos e se esconde no armário do quarto para espiar. O marido também volta para casa inesperadamente e a mulher resolve esconder o amante no armário, sem perceber que o filho já estava lá.

O menininho diz: - Tá escuro aqui...
O amante responde - É.... Tá mesmo...
Menino - Eu tenho uma bola de futebol.
Amante - Legal...
Menino - Quer comprar?
Amante - Não, obrigado...
Menino - Meu pai tá lá fora.
Amante - Ok, quanto?
Menino - Duzentos reais...

Algumas semanas depois, lá estão o garoto e o amante presos no armário novamente.

Menino - Tá escuro aqui.
Amante - É... Tá mesmo...
Menino - Eu tenho um par de chuteiras.
O amante, se lembrando da última vez, pergunta ao garoto: - Quanto é?
O Menino - Setecentos reais.
Amante - Feito!

Dias depois, o pai diz ao garoto:-Pegue suas chuteiras e a sua bola, vamos lá no quintal para eu ensinar como se joga.
O menino responde: -Não posso, vendi as chuteiras e a bola...
O pai pergunta: -Por quanto você vendeu?
- Novecentos reais, responde o menino.

O pai, horrorizado, diz ao menino que isso não se faz, cobrar tanto de seus amiguinhos por coisas que custam barato, e leva o filho à igreja para que confesse para o padre.

Chegando lá, o pai leva o menino ao confessionário e fecha a porta.

O menino diz - Tá escuro aqui...
O padre responde - Nem vem! Eu não vou comprar mais porra nenhuma!

23 abril 2009

CHIFRE MODERNO

A mulher está na cama com um amigo e de repente ouve o barulho da chave na fechadura. Fica nervosa, principalmente, porque nos apartamentos moderno não há espaço debaixo da cama, estão a 20 andares de altura, não há armários... e, de repente, ela diz ao amante:

- Querido, fica tranquilo e faz tudo o que eu disser. Fica ali de pé, como se fosse um robo, sem pestanejar.

O marido entra:

- Olá amorzinho! Olha, anteciparam o voo e eu cheguei um dia antes... mas... quem é esse tipo e que merda está fazendo aqui nu, aí plantado?

A mulher sorri e responde:

- Como você tem me abandonado com essas viagens e reuniões, resolvi comprar este 'robo escravo sexual modelo ROTASEXY-2009'. Venha, aproxime-se. .. Toque-o.... Tem pele de verdade; é arrefecido a água; gasta pouco, processador de 256 bites, ligação GPRS à Internet, actualizações automáticas, etc, etc...

0 marido diz:

- Mas, amor... havia necessidade disso?

A mulher:

- E o que você queria? Que eu transasse com algum vizinho ou com o porteiro do prédio?

O marido:

- Está bem, deixe de besteira e vamos para a cama !!!

A mulher, que já estava cansada, responde:

- Ai, fofinho, é que... estou com dor de cabeça e além do mais, eu estou naqueles dias...

O marido diz:

- Que saco! Então, porque não vai arranjar qualquer coisa para eu comer?

A mulher sai do quarto e vai para a cozinha. O marido, que ficou a sós com o suposto 'robo', olhando-o, diz:

- Se este invento é bom para a minha mulher, também vai servir para mim.

E então, puxa-o pelo braço, atira-o para cima da cama, coloca-o de quatro e, quando está a ponto de partir para os finalmente, o robo diz nervosamente e com a voz mais metálica e robótica que consegue:

- 'ERRO! ERRO DE SISTEMA, ENTRADA INCORRETA! ERRO! ERRO DE SISTEMA, ENTRADA INCORRETA'.

O marido olha-o de alto a baixo, sobe as calças e diz:

- Que se lixe a merda do robo moderno. Vou atirá-lo agora mesmo pela janela...

O amante, assustado, ao lembrar dos 20 andares do prédio, grita com a mesma voz metálica:

- SISTEMA ATUALIZADO! DOWNLOAD DE SOFTWARE COMPLETO! PORFAVOR, TENTE DE NOVO!

22 abril 2009

UM PRA MIM, UM PRA VOCE...

Em uma cidadezinha do interior havia uma figueira carregada dentro do cemitério. Dois amigos decidiram entrar lá à noite (quando não havia vigilância) e pegar todos os figos.

Eles pularam o muro, subiram a árvore com as sacolas penduradas no ombro e começaram a distribuir o 'prêmio'.

- Um pra mim, um pra você.
- Um pra mim, um pra você.
- Pô, você deixou esses dois caírem do lado de fora do muro!
- Não faz mal, depois que a gente terminar aqui pega os outros.
- Então tá bom, mais um pra mim, um pra você.

Um bêbado, passando do lado de fora do cemitério, escutou esse negócio de 'um pra mim e um pra você' e saiu correndo para a delegacia.
Chegando lá, virou para o policial:

- Seu guarda, vem comigo! Deus e o diabo estão no cemitério dividindo as almas dos mortos!
- Ah, cala a boca bêbado.
- Juro que é verdade, vem comigo.

Os dois foram até o cemitério, chegaram perto do muro e começaram a escutar:
- Um para mim, um para você.

O guarda assustado:
- É verdade! É o dia do apocalipse! Eles estão dividindo as almas dos mortos! O que será que vem depois?
- Um para mim, um para você..... Pronto, acabamos aqui. E agora?
- Agora a gente vai lá fora e pega os dois que estão do outro lado do muro...

- Corrreeeee!!!

21 abril 2009

SUSAN BOYLE

Assista Susan Boyle e tire suas próprias conclusões.
Eu? Fiquei maravilhado!!!

Deus existe...

http://www.youtube.com/watch?v=9lp0IWv8QZY&sid=ST2009041502908
(não tem vídeo disponível...)

POESIA: FALANDO COM AGOSTINHO

Não acredito
No bem e no mal
Não acredito
No céu e no mar
Não acredito
Na terra e no ar...

Calma!
Exagerei!
Eu sei...

Não acredito em mim!
Preciso me encontrar!
Onde estou?
Quem sou eu?

Vou entrar em mim
E me descobrir...

Eu existo!
Deus existe!
O bem existe!
Por que o mal existe?

Por que Deus criou o mal?
Se Deus é puro amor
Ele não criou o mal...

O mal existe
Da nossa distância de Deus...

Então, ame,
Acredite em Deus
E o mal desaparecerá...

Autor: Jorge Leite de Siqueira
(Todos os direitos reservados)

POESIA: FALANDO CETICAMENTE

Caiu do céu?
Não acredito!
Cadê as provas?
Você está sonhando...

E se for eu quem está sonhando?

Se estou sonhando
A poesia não existe...

Mas, eis a prova:
A poesia existe.
Posso pegá-la
E posso lê-la...

E se sonho que leio?
E se sonho que sonho?
E se tudo for um sonho?
E se eu não existir?
E se eu for sonho de alguém?
E se esse alguém acordar?
Deixarei de existir?

Não acredito!
Cadê as provas...?

Autor: Jorge Leite de Siqueira
(Todos os direitos reservados)


POESIA: FALANDO EPICURICAMENTE

Você vai morrer?
Ai, que medo!
Eu também vou morrer...

E daí?
Quando eu morrer
Nem vou existir, mesmo...

Sorria!
Viva bem!
Seja feliz!

Você está sofrendo?
Sente dor?
A dor passou?
Está melhor agora?
Então a dor te fez bem...

Podia morrer?
Que nada!
O sábio não se preocupa com a morte...

Quando você está vivo
A morte não existe
E quando você morrer
Quem não existirá é você...

Então, sorria!
E seja feliz...

Autor: Jorge Leite de Siqueira
(Todos os direitos reservados)

POESIA: FALANDO ESTOICAMENTE

Ei!
Solte-me!
Largue meu braço
Vai me derrubar...

Pronto!
Eu não disse!
Caí...

Sai daí!
Não pisa na minha mão!
Vai quebrar meu dedo...

Pronto!
Quebrou!
Eu não disse que ia quebrar...?

Para de mexer aí!
Minha perna não vai agüentar!
Vai quebrar...

Pronto!
Quebrou!
Eu avisei...

Solte meu pescoço!
Vai me sufocar!
...

Autor: Jorge Leite de Siqueira
(Todos os direitos reservados)



18 abril 2009

POESIA: É DIFÍCIL SUPERAR MEU MEDO



Estou mal, bastante mal.
O aluguel venceu
O salário não chegou
A chuva caiu
O sol se escondeu
O coração gelou
O coração travou
O coração parou...

Eu não ando, não consigo,
Eu não vendo, não consigo,
Eu não vejo, não consigo...

Olho, mas não vejo,
E quando vejo, tudo está tão colorido que me assusta
E quando fico feliz tudo fica cinza
De uma forma incoerente e inexplicável
Que não sei falar
Que não quero pensar
Que não ouso explicar...

Sei que é estranho
Sei que é maluco
Mas eu não consigo explicar o que sinto.
A dor de cabeça é só minha,
Diferente da sua.
A solidão é só minha
E não pareço solitário...

É estranho estar sozinho cercado de tanta gente...

Não queria ser assim, sensível.
Estou machucando quem gosta de mim.
Às vezes penso em desistir
Virar alguma coisa que nunca sonhei
Pensar como todos pensam
E deixar de ver o que vejo
Mas até isso é difícil
E não consigo...

Nos dias que acordo mais feliz
É temporário.
Basta eu pensar em alguma coisa
Que fico com medo
Receoso...

Ei, futuro, você é foda!
Está acabando comigo, agora que virou presente...

Eu já tive outros momentos difíceis
Em alguns quase desesperei
Mas eu sempre tive em que me apoiar.
Agora, não tenho escora.
Eu tenho ajuda...

Preciso tirar as muletas que sempre carreguei
Eu sei que preciso
Mas é difícil andar sozinho depois de tanto tempo na cadeira de rodas...

O que fazer?
Levanta-te e anda?
Mas é difícil, acredite, é muito difícil superar o medo que tenho...

E não ria de mim!
Não ria de mim...

Espero que um dia seu espírito se abra
E que você consiga ver com a alma
E sentir a vida como eu sinto...

Espero que um dia você veja além do sorriso
Que você consiga ver além dos cabelos brancos
Além do brilho dos olhos...

Espero que um dia você se arrepie quando vir o mar
Como eu me arrepio.
Espero que um dia você se emocione e trema
Quando vir um velhinho andando devagar nas ruas.
Eu me emociono!
Fazer o quê?
Eu sempre vou além do que vejo
Não consigo fingir
Não consigo ver com os olhos do corpo
Apenas com os olhos iguais aos seus...

Sabe o que é andar em uma multidão
Gente esbarrando de um lado
Carros quase te atropelando do outro
E mesmo assim você conseguir ver os olhos
Sentir cheiros diferentes
Ver o sol, sentir a chuva, e até o vento te fazer emocionar...?

Sabe o que é parecer estar sozinho nesta multidão?
Sabe o que é não conhecer ninguém igual a você?
Pense!
Sinta-se um extraterrestre!
Sim, um extraterrestre, diferente, mas que não chame a atenção.
Invisível. Isso! Invisível...

Vai onde quer e ninguém te vê.
Ninguém te vê, ninguém conversa contigo, ninguém te sente...

E quando vê, quando conversa, quando sente,
É como se nada te tocasse.
É como se não estivessem falando contigo...

Sentiu?
Não dá, não é?
Pois eu me sinto assim...

Eu queria deixar de gostar de música romântica
Eu queria deixar de gostar de tudo
Eu queria deixar de gostar...

Eu queria ser forte...

Eu sou muito fraco
Com tudo isso eu sou muito fraco
E não consigo lutar...

Sabe o que eu mais queria?
Ser igual a você!
Ser forte, brigar, lutar, ir à guerra...

Queria ir pra guerra, lutar, sangrar, morrer!
Morrer, sim, por que não?
Mas nem isso eu consigo...

Sabe o que eu mais queria?
Não sentir meus sentidos.
Não olhar como olho
Não cheirar como cheiro...

Queria não saber chorar escondido
Queria não saber ranger os dentes de medo
Queria não saber tapar os ouvidos
Queria não saber ficar em silêncio tanto tempo...

Eu queria gritar!
Bem alto, bem alto...

Eu queria me sentir vivo...

Eu queria não te decepcionar
E superar essa fase difícil
Que não acaba nunca...

Eu queria...

Autor: Jorge Leite de Siqueira
(Todos os direitos reservados)

17 abril 2009

UM DÉCIMO DE MIM

Como você consegue ver minha lágrima?
Eu estou sorrindo!
Vê meus lábios abertos,
Os dentes brancos à mostra,
E o som estridente de minha gargalhada...?

Viu?
Estou rindo, sorrindo, gargalhando!
E você vê minha lágrima?
Ela nem aparece...

Tudo bem, ela existe.
É pequena, quase imperceptível
Mas existe...

Por que estou chorando?
Não sei, talvez esteja doente.
Será depressão?
Ou preocupação?

Ninguém nunca vê minhas lágrimas
Apenas o meu sorriso.
Mas, você não!
Você parece que lê minha alma...

É isso!
Você lê minha alma
Entende o meu espírito
Invade a minha aura...

Não, a minha metade você não é,
Disso eu tenho certeza
Mas, e se for um quarto?
Talvez um quinto?
Um décimo, quem sabe...

Engraçado, pensando nisso, eu só te vejo sorrindo
Em lugares maravilhosos
Paisagens fantásticas
Cercada de pessoas bonitas
Todas felizes...

Mas não te sinto feliz...

Será uma lágrima o que vejo?
Posso ler sua alma, também?
Espero que não...

Não quero descobrir o que você sente
Não quero conhecer os motivos de suas lágrimas
No máximo, quero enxugá-las,
Talvez me esforçar para não deixar caí-las,
Mas entender seu sofrimento?
Eu não quero...

Não!
Não é egoísmo!
É que eu sei o quanto dói quando uma lágrima invisível cai de meus olhos
E imagino as suas como devem doer, também...

Não, prefiro negligenciar e apenas ver seu sorriso.

Autor: Jorge Leite de Siqueira
(Todos os direitos reservados)

FEZ PARTE DE MINHA INFÂNCIA...

Tô contigo e não abro!!!
Você ajudou a criar minha utopia... Junto com Monteiro Lobato, claro...


15 abril 2009

ET



Esta noite foi legal, recebi visitas de amigos de Antares. Às vezes eles vêm, ajudam-me, acalmam-me... Hoje foi assim, estava muito agitado, eles vieram, conversaram, e foram embora, para a dimensão que só eles podem ir.

É muito bom, acalmou-me, dormi bem...

10 abril 2009

ÀS VEZES, SINTO-ME TÃO PEQUENO


Às vezes
Sou folha amassada
Jogada ao chão
Pisada, chutada,
Desfazendo-se à chuva
Varrida ao lixo...

Às vezes
Sou formiga pequena
Quase esmagada a todo momento
Sobrevivente por milagre
Sem futuro...

Às vezes
Sou folha seca
Perto do fogo...

Às vezes
Sou água suja
No bueiro...

Às vezes
Nada sou...

Quase sempre em minha vida
A exceção é regra...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

É... FOI... SERÁ...





Eu sou, eu fui, eu vou

Sou flautista, novamente,
Sou artista, mais uma vez,
Sou alma, sentimentos,
Amor, paz, bem querer,
Sou tudo de bom, positivo,
Sou o que tenho dentro de mim...

Sou o som que entra em meus ouvidos
E o som que sai de meus olhos.
Sou a voz, feminina e bela que invade meus tímpanos,
E a masculina que brinca em minhas cordas vocais.
Sou a luz, o brilho, o sal, a terra.
Sou os elementos, sou os astros...

Sou o que eu quiser!
Eu posso, eu penso, eu consigo.
E você?
O que você é?
Nada?
Que pena que sua utopia seja tão insignificante...

Autor: Jorge Leite de Siqueira
(Todos os direitos reservados)

03 abril 2009

TEMPO

Agora
O Presente
Virou Passado...

Agora...

Daqui a pouco
O Futuro
Será o Presente
Que agora
Já é passado...

O que é o Tempo?
Uma inter-relação
De instantes
Medido por nós
Hipócritas medrosos
De hoje, ontem, amanhã...

O que é o Tempo?
Algo a temer.
Afinal, ele nos mata a todos...

Aos poucos
Em células
Em brilho
Em luz...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

01 abril 2009

PÁGINAS DE DIÁRIO - 04 - ABRIL

01 - Os verdadeiros analfabetos são aqueles que aprendem a ler e não lêem.
02 - A generosidade consiste em dar antes de solicitado.
03 - Nós sabemos o que somos mas não o que podemos ser.
04 - A justiça levada ao extremo é uma extrema injustiça.
05 - O tempo é só que nos separa da morte.
06 - A misericórdia é parte integrante da justiça.
07 - O amor é o egoísmo a dois.
08 - O amor é o estado em que melhor o homem vê as coisas como elas são.
09 - A confissão das más ações é o primeiro passo para a prática das boas ações.
10 - Não possuir algumas das coisas que desejamos é parte indispensável da felicidade.
11 - A confissão das más ações é o primeiro passo para a prática das boas ações.
12 - Não possuir algumas das coisas que desejamos é parte indispensável da felicidade.
13 - Para sair das dificuldades é necessário ter medo.
14 - Também os vencedores são vencidos pela vitória.
15 - Faça com que a sua felicidade jamais dependa da infelicidade dos outros.
16 - O fracasso fortifica os fortes.
17 - As folhas caem para que outras nasçam.
18 - Uma boa consciência é um travesseiro macio.
19 - Coragem é a resistência, o domínio do medo e não a ausência do mesmo.
20 - Não seja como aqueles que só agem tendo por alvo o lucro.
21 - A morte só tem importância na medida que nos faz pensar na vida.
22 - A maior de todas as coragens é assumir responsabilidades.
23 - Dentre os mais dignos predicados de um homem está o de saber dizer a verdade.
24 - Um velho não está velho até que comece a lastimar em vez de sonhar.
25 - O coração nunca é neutro.
26 - O homem comum fala, o sábio escuta e o tolo discute.
27 - Não é da nossa ternura que nos arrepemos e sim da nossa severidade.

Dez mitos sobre dietas

Muitos mitos você com certeza já deve ter ouvido e talvez até possa acreditar, mas o fato é que não correspondem à realidade. Aqui vão ...