27 maio 2009

Segunda da Piada

LOIRA NA SESSÃO DE DESCARREGO DA IGREJA UNIVERSAL !

Uma loira comenta sua situação aflitiva com um amigo, crédulo da Igreja Universal:

-Estou numa maré braba. Estou sem crédito na praça, devendo pra todo mundo. Não vejo solução. Já pensei em me matar. Estou desempregada e sem dinheiro, cheia de contas e carnês atrasados. Não há nada que dê jeito nessa situação. Já perdi a esperança!
Acho que já estou doente e vou morrer mesmo...

O religioso:
- Calma! Não é nada disso... Você precisa de ajuda espiritual. Você conhece a minha igreja? Pois é, na quarta-feira, tem uma Sessão de Descarrego, onde todos são curados ou aliviados, com uns 318 pastores e muita fé. Vai lá ... Vamos te salvar!

Na quarta-feira, a loira vai. No meio do culto é chamada ao palco e,entre outros desesperados, um pastor a agarra e brada:

- Sai desse corpo, demônio! 'Disaloja!' Esse corpo num te pertence! Em nome de Jesus, te afasta desta alma boa !!!

E colocando a mão em sua testa,brada:

- Estou ordenâno: Em nome de Jesus, 'Disaloja!' ... 'Disaloja!' 'Disaloja!' 'Disaloja!' 'Disaloja!' ... 'DISALOOOOOJA!'

E a loira aflita grita:

- Casas Bahia!!! Lojas Americanas!!! Ponto Frio!!! Magazine Luiza, Cartão Visa, C&A !!! Marisa!!! Fininvest!!! Ibis !!! Losango!!!...Casa&Vídeo!!!... E ainda tem mais algumas que ficam lá perto de casa.

17 maio 2009

Poesia 1203 – Desejos

Saias curtas
Decotes longos
Vestidos colados
Pernas roliças
Braços desnudos
Coxas grossas...

Cabelos, olhos, bocas...

Ah! Mulheres!
Desejos intermináveis
Que se renovam
Todos os dias...

Desejos,
Que me dão vida...

Predador pronto para o ataque...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1204 – Antes do pecado

E Deus criou Adão.
E depois, Eva.
Ambos eram felizes antes do pecado...

Viviam tranqüilos
Batiam papo o dia todo
Passeavam de mãos dadas na praia
Sentavam-se ao sol para descansar...

Adão bebia uma cerveja de vez em quando,
Eva assava os peixes que Adão pescava.
Adão lia um livro,
Eva assistia a um filme.
Adão dormia na rede,
Eva dormia ao seu lado...

Antes do pecado...

Por que você quer que eu trabalhe?
Para que me preocupar com o aluguel?
O que eu ganho me preocupando com o amanhã?

Não!
Não vou cair nessa!
Sou descendente de Adão
E, como ele, também serei feliz...

Antes do pecado...

Não julgue minha preguiça
Não critique minha tranqüilidade
Não condene minha falta de atitude...

Adão é meu exemplo.
Antes do pecado...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1205 – Humilhação

Vejo na tevê
O soldado apanhando
De calça arriada...

Tapas e pancadas em sua bunda...

Trote de cadetes
Os novatos têm de passar por isso
Por essa humilhação...

Coitados!
Nunca mais serão os mesmos.
Os que batem já apanharam
Os que apanham irão bater...

Isso tem que acabar!

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1206 – A morte

Canal dez: sangue.
Canal doze: morte.
Canal vinte e dois: morte e sangue...

Haja violência...

É tiro, facada, atropelamento,
Violência explícita
Ao alcance de meu controle remoto...

Fecho os olhos
Não procuro por isso
Mas é só o que encontro na televisão...

O que fazer?
Desligo a televisão
E vou ler um livro...

Sou mais feliz lendo fantasias...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1207 – Histórias de demônios I (inacabada)

Di de diabo,
Di de dinheiro...

Nada a ver a coincidência da sílaba idêntica
Mas, concluí:
O diabo inventou o dinheiro...

Se o temos, o dinheiro, somos infelizes.
Vivemos querendo mais
Escondemo-nos com medo de perdê-lo
Prendemo-nos com receio de assaltos...

Se não o temos também somos infelizes.
Roubamos e matamos,
Enganamos e zombamos,
E, só em último caso, trabalhamos...

(inacabada)

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1208 – Puxa vida! Aparecida!

Puxa vida, Aparecida!
Vira pra cá
Fica de frente
Faça como toda gente.
Não fique com a mão dormente...

Essas coisas são impostas
Jamais fique de costas...

Puxa vida, Aparecida!
Você disse que viraria
Como também disse a Maria
Só quem não falou foi a Raimunda
Que me mostrou apenas a mão...

Puxa vida, Aparecida...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1209 – Pão nosso de cada dia

Pai nosso
Dai-nos o pão
O pão nosso
Aquele de cada dia...

Não dê, nosso Pai,
Apenas ao padeiro
Ele já sabe fazer...

Não dê, também,
Àquele que pega escondido...

Mas, dê-nos a nós,
O pão, apenas o pão,
O nosso
Aquele de cada dia...

E se quiser
Sem querer ser chato
(e sendo)
Dê-nos à noite também
E não só de dia...

Afinal, precisamos jantar...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1210 – Problemáquinas

Pobre!
Pobremática!
Problemática...

Pobre máquina
Problemáquina...

Pobre!
Problemas!
E mais problemas...

Com máquinas (alheias)
Sem máquinas...

Pobres!
Pobre máquinas...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1211 – Filosofando no mar

Penso! Logo existo!
Pesco! Eu realmente existo...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1212 – Complexado

Quando eu era pequeno,
Vivia como menino.
Cresci, virei Peter Pan,
E não mudei nada...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1213 – Os caminhos

Não existe caminho certo,
Nem existe caminho errado.
Na verdade, não existe caminho...

O caminho surge após os seus passos...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1214 – Seu não

O raio
O trovão
O medo.
A beleza
Diferente.
Olhos que perfuram
Como raios.
Seu não
Um trovão.
O medo...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1215 – Até quando?

- Só mais um pouco de paciência!
O anjo me pede.
Faz tempo que tenho paciência.
Aliás, é o que mais tenho.
Até quando?
Até quando...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1216 – Restos

De boca aberta
Espero seus restos
Que vêm
Aos poucos
E me sufocam
Sem me deixar gritar...

Vivo de seus restos...

Poesia 1217 – Qual é a de Deus?

Por que eu sou perfeito?
Por que aquele cara não é?
Olha a dificuldade que ele tem
Ali, no rio, lavando sua camisa.
Ele não tem um braço!
Por que ele não tem um braço?
Por que eu tenho os dois?
Por que eu não sou cego e aquela mulher é?
Por que aquela mulher é tão pobre?
Por que aquele homem é tão rico?
Por que aquela família briga tanto?
Por que aquele rapaz usa cocaína?
Por que aquela moça matou a outra?
Por que uns são de um jeito e outros são de outro?
Por que uns são assim e outros, assados?
Por quê?
O que eu fiz para ser tão feliz?
Por que eu sou diferente de você?
Que critério existe nisso tudo?
Existe critério?
Ah! Você diz que é divino!
Foi Deus quem fez assim!
Que justiça é essa?
Por que Deus criou tanta diferença entre a gente?
Que Deus é esse?

Talvez seja uma brincadeira
Como brincamos com formigas...

Deus nos joga de um lado para o outro.
Quando se zanga pisa na gente,
Ou nos espeta com um palito de dente divino...

Sofremos, então, enquanto Ele sorri...

Você diz que não é assim
Que é problema espiritual
Que em outra encarnação fomos bons ou maus
E estamos colhendo o que plantamos em outras vidas...

Se é assim, tudo bem, mas, Deus não faz nada?
Ele vai nos deixar ficar indo e voltando eternamente?
Enquanto não acertamos vamos viver assim?
Isso é viver?

Não! Não é isso!
A culpa é do livre-arbítrio!
Deus lavou as mãos
Deu-nos poder para comandar nossas ações
Conforme nossas vontades.
Entendi!
Mas, se é assim, não precisamos de Deus?
Para quê Deus serve?
É um gerente, de férias, apenas acompanhando o movimento?

E se Deus não existir?
Se Ele não existir, está tudo explicado.
O livre-arbítrio,
As doenças,
As diferenças...

Não!
Não serei pessimista!
Acredito em Deus
Ele existe
E trabalha bastante por nós...

Só não entendo por que tantas diferenças...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1218 – Você é tão linda!

Você é linda!
Tão linda!
Você é tão linda...

Seu cheiro me inebria.
Às vezes, é seu cabelo, molhado, o xampu,
Às vezes é o creme que te hidrata,
Às vezes é suor, só o suor...

E fico extasiado...

Seus olhos, claros, invadem-me,
Descobrem o que sinto.
Fico exposto, à mostra,
Aos seus olhos de raios-X.
Mas você é tão doce, pura,
E não usa minhas fraquezas contra mim...

Você me dá paz!
Sua voz calma
Seus atos tranqüilos
Dão-me paz...

Sua presença, seu corpo, seu ser.
Perfeitos para mim.
Perfeitos.
Encaixa-se a mim
Encaixa-se a meu corpo.
Perfeito.
Perfeitos...

Côncavo e convexo?

E eu?
Anjo e demônio!
Céu e inferno!
Paz e guerra!
Prazer e loucura...

E você é linda.
Tão linda.
Incrivelmente linda para meus olhos...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1220 – Outono, de novo

Outono
A folha seca
Voa
Levada pelo vento.
De novo o frio vem chegando
Já o sinto
Nesta madrugada.
O casaco
Cobre-me as costas
O chapéu
Protege-me a cabeça
O uísque
Protege-me do frio...

Sozinho
Nas madrugadas frias.
Sempre, sozinho.
Sozinho sofro menos.
Às vezes viajo ao passado
Quando não era sozinho
E lágrimas caem, teimosas...

Bebo mais.
E esqueço...

Esqueço tudo.
Esqueço de tudo.
Esqueço de todos...

É Outono, mais uma vez.
Sozinhos,
Eu e o uísque nos completamos
Nas madrugadas frias
Dessa Capital...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1221 – Nossa Senhora de Fátima

Ave Maria
Rogai por nós...

- Olha a água!
Olha a imagem!
Olha a água benta!

Nossa Senhora
Rogai por nós...

- Olha o café quente!
Olha a coxinha com Coca-Cola!
Olha a refeição!

Meu Deus!
Olhai por nós
Vendedores...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1222 – Divórcio

A brasa ainda arde,
Mas a carne acabou.
Na verdade, há carne,
Mas a fome se foi.
Sinceramente, a fome existe,
Mas a comida enjoou...

Na verdade,
Há mentiras...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1223 – Cultura

Aqui, gritam sem motivo
Jogam papel no chão
Não dão preferência às mulheres
Dirigem loucamente...

O que é isso?
Educação?
Chamam de cultura...

Comecei a falar alto!
Bendita cultura que me assola...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1224 – O tempo passa tão rápido

O tempo passa tão rápido
E nem percebo...

Não vou à praia
Não vou à montanha
Não realizo meus sonhos...

Vivo fazendo planos
Fico olhando os outros
Falando de suas vidas
Criticando os que têm coragem...

Sou um invejoso hipócrita...

Você também é!
Somos todos!
Sem exceções...

Um bando miserável de invejosos hipócritas...

Criticamos o que gostaríamos de fazer.
Prostituição?
Lá em casa é sexo.
Vagabundagem?
Na minha casa é cansaço.
Preguiça?
Eu tenho sono...

Hipócrita, eu sou!
Hipócritas!
Atire a primeira pedra!
Se for capaz...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Poesia 1225 – Estou cego

Estou cego!
Sinto-me cego.
Olho, mas não vejo.
Estou de olhos abertos, mas não enxergo.
As pupilas estão dilatadas
Tenho atenção
Mas não consigo ver nada...

Ouço!
É preciso ouvir mais.
Meus sentidos estão mudando...

Não é noite.
Nem está escuro.
Talvez eu tenha ficado cego, realmente...

Ou não...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

15 maio 2009

POESIA: A MELHOR MÃE: A MINHA!

1219 – A melhor mãe: a minha!

A melhor mãe!
A minha!
Há controvérsias?
Eu entendo!
Mas, tenho irmãos que concordam comigo...

O José
O João
A Janete
A Janice
A Janaína...

Ah! Eu sou Jorge...

Todos começam com jota, sim!
É isso mesmo!
Na época era moda...

Ou não?
Deixa para lá...

Você conhece os olhos de minha mãe?
Ela me olha com ternura
Tem olhos de Santa.
Sempre me olhou assim
Desde quando eu era pequenino.
Às vezes, grita,
Ou já gritou!
Ela sempre está certa
É perfeita, age sempre perfeitamente certa.
Mesmo quando vai aos Bingos...

Já presenciou muitas coisas
Já viveu bastante
Ta velhinha.
No bom sentido, claro!
E quantas preocupações eu já dei!
Já causei-lhe muitas dores de cabeça...

Aliás, eu sou responsável por metade de seus cabelos brancos...

Já mamei em seus peitos
Já me pendurei em sua saia
Já corri para seus braços quando um “monstro” me perseguia...

Ela sempre me apoiou...

Levantou-me quando caí
Segurou em minhas mãos
Colocou-me em seu colo...

E eu tinha quase quarenta anos...

Cantou para eu dormir
Deu-me balas e sorvetes
Deixou-me assistir televisão até mais tarde
Fez doce de abóbora porque eu gosto...

E eu tinha poucos anos de vida...

Como a agradeci?
Nunca a agradeci.
Os filhos são assim?
Não sei. Eu fui assim.
Sempre longe
Sempre distante
Omisso...

O tempo passa
Leva-nos para aventuras
Às vezes longe
Às vezes perto...

Ela morava na esquina
E eu quase nem a beijava.
Ela morava na cidade vizinha
E eu passava meses sem visitá-la.
Hoje, estou longe, muito longe...

Nunca estive tão longe...

Sempre a amei
Do meu jeito
Do jeito que aprendi...

Ela sempre me amou
Do seu jeito
Do jeito que aprendeu...

Obrigado, mãe, por existir,
Obrigado por me fazer ser o que sou,
Obrigado por tudo que nunca reconheci...

Desculpe-me por ser tão distante
Por viver sempre tão longe
Por sempre ir embora...

Desculpe-me por ser assim.
Mas, eu sou um pouco de você,
Talvez tentando realizar os sonhos que você sonhou...

Que Deus te abençoe...

13 maio 2009

PIADA: JOÃOZINHO AOS 70 ANOS

Joãozinho, aos 70 anos, residindo em uma pequena e pacata cidade, abordou o padre na rua e segredou:

- Padre, eu nunca me confessei mas, como estou ficando velho, acho que chegou a hora!!! Só que eu gostaria de me confessar com um anjo... Tem jeito???

- Mas meu filho, com um anjo??? Isso é meio difícil!!! Olha, se minha presença o inibe, eu posso dar poderes ao sacristão para ouvir sua confissão!!!

- Não, seu padre, eu tenho dois pecados gravíssimos os quais só posso confessar a um anjo, tenho certeza!!!

- Bem, então, no domingo, vá a igreja e assista a missa. Após a missa, eu providenciarei um anjo para ouvir suas confissões.

Joãozinho, eufórico, exultou:

- Muito obrigado, seu padre, o senhor não pode nem imaginar a paz que o senhor está me devolvendo!!!

E assim se foram....

Joãozinho, aos 70 anos, aliviado por ter resolvido o seu problema e o padre preocupado com o problema que acabara de arranjar.

Chegando a igreja, o padre chamou o sacristão, contou-lhe a estória e começaram a traçar o plano para levar um anjo ao confessionário.

- Faremos o seguinte, disse o padre: vou vesti-lo de anjo, amarro uma corda em volta do seu corpo, vou descendo-o sobre o confessionário e conforme for descendo você abana as asas. O que acha???

- Perfeito, disse o sacristão; O seu Joãozinho está velho, enxerga pouco, não vai notar nada!!!

Domingo, Joãozinho assistiu a missa inteira, aguardou que todos saíssem da igreja e o sacristão fechou a porta.

Levantou-se do banco e se encaminhou para o confessionário.

Passaram-se alguns minutos e lá veio o sacristão abanando as asas sobre o confessionário. Joãozinho se ajoelhou. E o 'anjo', com voz angelical, perguntou:

- Meu filho, por que você não quis se confessar nem com o padre e nem com o sacristão???

- Sabe o que é, seu anjo, é que eu estou comendo a mãe do padre e a mulher do sacristão!!! Entendeu agora porque eu não queria me confessar com eles???

- Entendi meu filho, disse o 'anjo'.

Então eu lhe dou como penitência, 200 Ave Marias pela mãe do padre e 2000 Pai Nossos pela mulher do sacristão.

Está bem assim, meu filho???

- Justíssimo, seu anjo, respondeu Joãozinho. Por isso que eu queria me confessar com quem entende. 2000 Pai Nossos pela mulher do sacristão, contra 200 Ave Marias pela mãe do padre é mais que justo, pois a mulher do sacristão é 10 vezes mais gostosa que a mãe do padre.

- Muito obrigado seu anjo, já vou agora mesmo, lá pro altar, pagar a penitência!!!

O 'anjo' aguardou um instante, fez um sinal para o padre que o puxou de volta. E, curioso, indagou:

- E aí, meu filho, como foi a experiência???

- Horrível seu padre... horrível!!! Desci como anjo, pelas mãos de um padre e subi como corno, pelas mãos de um filho da puta!!!

10 maio 2009

PIADAS

............

Um renomado pesquisador da UFMG, professor titular da Sociologia, fez um levantamento, em toda Minas Gerais, para saber qual seria o objeto de desejo do homem mineiro...

Em todos os rincões das Gerais, os homens respondiam de bate pronto:

- Dinheiro e mulher.

Não dava outra, a resposta era sempre a mesma. Quase ao final da pesquisa, ele encontrou em Guaxupé, um mineirinho de uns setenta anos, franzino, sentado de cócoras no pondions(*), na beira da estrada, pitando um cigarrim de palha.

- Bom dia!

O mineirinho deu uma tragada, cuspiu de lado e, sem olhar, respondeu:

- Diiia, sô!
- Estou fazendo uma pesquisa para saber quais as coisas que o homem mineiro mais gosta... O senhor pode me responder quais são as coisas do seu agrado?

O mineirim deu mais uma pitada, mais uma cuspida de banda e disse:

- Uai, sô! As coiss qui eu mais apreceio é 'o dinheiru, as muié e... o bicho di pé!'.

O pesquisador, estranhando a inclusão do item "bicho de pé" na resposta, perguntou:

-Olha, todos respondem "dinheiro e mulher". Mas, e o bicho de pé?

Mais uma pitada e mais uma cuspida, o mineirinho retruca:

-Uai, sô! Pra que qui serve nóis tê dinheiru e muié, se o "bicho" num fica di pé?

(*) "Pondions", em mineirês, quer dizer "ponto de ônibus".

.............

Borrachinha



Na fila do ônibus estavam o pai e todos seus 16 filhos.

Junto deles, um senhor de meia idade, com uma das pernas de pau.

O ônibus chegou, a criançada entrou primeiro e ocupou todos os bancos vazios. Os dois senhores entraram e ficaram de pé.

Na arrancada do ônibus o senhor da perna de pau, com visível dificuldade, desequilibrou-se para trás, e o barulho foi inconfundível: TOC... TOC... TOC...TOC....

Quando o ônibus freou, a mesma coisa aconteceu, agora para a frente:

TOC... TOC.... TOC...TOC...

Na arrancada, novamente:TOC... TOC... TOC..TOC...

E assim foi, por várias vezes.

Num determinado momento, já incomodado com o barulho e, ao mesmo tempo,tentando ser gentil, o pai das 16 crianças disse ao perneta:

- Perdão, mas eu gostaria de fazer uma sugestão ao senhor. Por que o senhor não coloca uma borrachinha na ponta do pau? Com certeza vai diminuir o barulho e incomodar menos a todos.

Imediatamente, o perneta respondeu:

- Agradeço a sugestão, mas se o senhor também tivesse colocado uma borrachinha na ponta do seu, há alguns anos atrás, estaríamos todos sentados, numa boa...

MINISTERIO DA SAÚDE ADVERTE:

'USE BORRACHINHA'

.................


DIA DAS MÃES: MÃE... SÓ TEM UMA!

A professora mandou os alunos escreverem uma redação que terminasse com: ‘Mãe… Só tem uma’. No dia seguinte ela chama:

ALUNO SÃO PAULINO
Giovani (Tricolor) pode ler a sua redação, e o garoto começa:

‘Eu estava doentinho, espirrando, tossindo, febril, não conseguia comer nada, não podia brincar, nem vir à escola. Aí, de noite, a mamãe esfregou Vick Vaporub no meu peitinho, me deu um leitinho quente com um comprimidinho, me cobriu, eu dormi e, no dia seguinte acordei bonzinho e feliz. Mãe... Só tem uma.’

A classe toda aplaudiu, a professora elogiou, deu 10.

ALUNO PALMEIRENSE
Chamou o Adriano (Palmeirense), que já foi logo lendo a dele:

‘Eu tinha prova de Conhecimentos Gerais no dia seguinte,não sabia nada,não conseguia decorar nada, comecei a chorar, achando que ia tirar zero. Aí a mamãe sentou do meu lado, pegou o livro, me explicou tudo direitinho, tomou a minha lição e eu fui dormir sossegado. Quando acordei senti que sabia tudo, vim à escola. Fiz a prova e tirei 10. Mãe... Só tem uma’.

A classe, emocionada, aplaudiu Adriano. A professora deu 10 para ele.

ALUNO CORINTHIANO
Desta vez chamou o Wandergleidson Jackson Júnior (Corinthiano):

‘Cheguei no meu barraco, minha mãe que estava na cama com um cara,que nem conheço, diferente do cara da semana passada, gritou para mim’:

- Wandergleidson Júnior, seu neguinho filho da MÃE, vai lá na geladeira e traz duas cerveja pra nóis.

Aí eu abri a geladeira, olhei lá dentro e gritei pra ela:
- Mãe... Só tem uma!

08 maio 2009

PIADAS

Duas amigas casadas, totalmente bêbadas, sentiram uma vontade irresistível de fazer xixi.

Apavoradas e bêbadas, sem outra alternativa, pararam o carro e decidiram ir assim mesmo fazer xixi no cemitério.

A primeira foi, se aliviou, e então se lembrou de que não tinha nada para se secar. Pegou a calcinha, secou-se e a jogou fora.

A segunda, que também não tinha nada para se secar, pensou:
- "Eu não vou jogar fora esta calcinha caríssima e linda".

Então pegou a fita de uma coroa de flores, que estava em cima de um túmulo, e colocou para não molhar a calcinha.

No dia seguinte, um dos maridos ligou para o outro e disse:
"- A minha mulher chegou ontem bêbada e sem calcinha...terminei o casamento...."

O outro:
"- Você tem sorte, a minha chegou com uma fita presa na bunda com a inscrição:
"Jamais te esqueceremos: Vagner, Moisés, Renato e toda a turma da faculdade."

Enchi ela de porrada!!!!!

.....................

Aconteceu com uma professora que dava aula a seus alunos sobre as diferenças entre os ricos e os pobres.

Júlia levanta o dedo:
- Senhora, meu pai tem tudo: TV, telescópio, DVD, Mercedes...
- Tudo bem, diz a professora, mas será que tem uma lancha?

Júlia reflete e diz:
- Bem, não...

A professora disse:
- Viu, não podemos ter tudo.

- Professora, disse Artur, meu pai tem tudo: TV, telescópio, DVD, Mercedes, Lancha,..
- Sim, responde a professora, mas será que tem um avião particular?

Depois de refletir, Artur responde:
- Bem, não..
- Está vendo que não se pode ter tudo na vida? - Disse a professora.

Joãozinho levanta o dedo e diz:
- Professora, meu pai, agora tem tudo, pois sábado passado, quando minha irmã apresentou seu namorado atleticano, tatuado, de bonezinho, cueca aparecendo, o papai disse: "PUTA QUE PARIU! ERA SÓ O QUE ME FALTAVA!"

EU APOIO A LEI ANTI-FUMO...


07 maio 2009




CASOU? FUDEU!

Duas semanas de casamento, o marido apesar de feliz, já estava com uma vontade reprimida de encontrar a galera pra fazer a festa. Assim, ele diz à sua queridinha:

- Amorzinho, vou dar uma saidinha mas não demoro...
- Onde você vai, meu docinho...?
- Ao barzinho, assistir o futebol.

A mulher então liga o home theatre e a TV de plasma de 52' e diz:

- Ó meu amor adorado, aqui em casa você pode ver o jogo que quiser.
- Mas no bar, meu anjo, eu também posso tomar uma geladinha.

A mulher bota a mão na cintura e lhe responde:

- Quer cervejinha, meu amor ???

Nesse momento, ela abre a porta da geladeira e mostra 25 marcas diferentes de cervejas de 12 paises: alemãs, holandesas, japonesas, americanas, mexicanas, etc.

O marido sem saber o que fazer, lhe fala:

- Meu docinho de coco... mas no bar... você sabe.... o copo gelado...

O marido nem terminou de falar, quando a esposa interrompe a sua conversa e lhe diz:

- Quer copo gelado, amor?

Nesse momento ela pega no freezer um copo bem gelado, branco, branco, que até tremia de frio.. O marido responde:

- Mas, minha princesa, no bar tem aqueles salgadinhos gostosos.... Já estou voltando, tá?
- Quer salgadinho, meu rei???

A mulher abre o forno e tira 15 pratos de salgadinhos diferentes:quibe, coxinha, pastel, pipoca, amendoim, coração de galinha, queijo derretido, torresmo...

- Mas, minha pixunguinha... lá no bar.... tem emoção, palavrão, xingamento...
- Quer emoção, palavrão, xingamento, meu amor???

- ENTÃO VAI TOMAR NO CÚ, PORQUE DAQUI VOCÊ NÃO SAI NEM FODENDO, SEU FILHO DA PUTA! E SE VOCÊ TENTAR MAIS UMA DESCULPINHA DE MERDA COMIGO EU TE CORTO O PINTO FORA!

PIADA

Aprenda a fazer negócios...

O turco Salim chega ao banco e fala para o gerente:
- Eu quer faz uma empréstimo!!!

Surpreso, o gerente pergunta para Salim:

- Você, Salim, querendo um empréstimo? De quanto?
- Uma real.
- Um real? Ah, isso eu mesmo te dou.
- Não! Eu querer emprestado da banco mesmo! Uma real!
- Bem, são 12% de juros, para 30 dias...
- Sem problema! Vai dar uma real e doze centavos. Onde eu assina?
- Um momento, Salim. O banco precisa de uma garantia. Sabe como são as normas.
- Pode pegar meu Mercedes zerinha, que tá aí fora e deixa guardado no garagem da banco, até eu pagar a empréstimo. Tá bom assim?
- Feito!!!

Chegando em casa, Salim diz para Jamile:

- Pronto, nós já pode viajar para Turquia sem preocupação.
- Consegui deixar a carro num garagem por 30 dias, e eu só vai pagar doze centavos.

05 maio 2009

PIADAS

Duas bichas 'fashion' foram acampar às margens de um rio.

Elas caminharam alegremente com suas camisas 'Armani', bermudas 'Versace', mochilas 'Victor Hugo' e botinhas 'Calvin Klein', o dia inteiro. Cansadas, resolveram acampar.

Quando terminaram de armar a barraca já era noite, e as meninas estavam EXAUUUSTAAAASSS! (ui!). Resolveram, então, ir para a cama. Então a mais serelepe delas disse:

-Imagine!!! Com um LUUUUXOOOO de céu estrelado desses, você acha mesmo que euzinha vou dormir dentro dessa barraquinha HORROOOROOOSA, minúscula e sem graça?!!

A outra, preocupada:

-Mas pode ser perigoso. É Melhor ficarmos juntinhas aqui mesmo....

E a corajosa:
- FUI !!!

Uma ficou na barraca e a outra foi dormir às margens do rio.

Acontece que durante a noite veio um jacaré enorme, MUIIINTO grande mesmo, e CRRAAAAUUUU, comeu a coitada da bicha inteira (gastronomicamente falando) numa única mordida, somente deixando fora a cabeça da alegre bicha com seu boné da 'Yves Saint Laurent'.

Na manhã seguinte, a bicha sensata se levanta:

-Bom dia Sol, bom dia flores, bom dia natureza, e...
Correu para ver a amiga aventureira. Chegou pertinho do rio e viu o jacaré parado, barrigão prá cima, todo feliz, e só a cabeça da bicha pra fora da boca do animal...

Olhou, olhou, e exclamou:
- GEEENTEEEEMMM!!! Agora VC arrasouuuuuuu!!!! É UM ESCÂÂÂÂÂÂÂÂÂÂNDALO ESSE TEU SACO DE DORMIR DA LACOSTE!!!!!!

..........................

Estava um Argentino e um negão batendo um papo sobre racismo. Aí o Argentino falou:
- Você sabe por que o negro tem o corpo inteiro preto e só as mãos e os pés brancos?
O negro respondeu:
- Não.
Então o Argentino disse:
- Porque quando Deus deu cor às criaturas usou um spray e o negão ainda andava de quatro.
O negão não gostou e perguntou:
- E você sabe por que o Argentino tem o corpo inteiro branco e só o cú preto?
- Não, respondeu o Argentino.
- Porque a tinta do negão ainda estava fresca!

..........................

BARÃO VERMELHO (FREJAT) NO YOUTUBE




TÁ DOMINADO!!!

Dez mitos sobre dietas

Muitos mitos você com certeza já deve ter ouvido e talvez até possa acreditar, mas o fato é que não correspondem à realidade. Aqui vão ...