31 dezembro 2011

FELIZ ANO NOVO



POESIAS PARA UM ANO

JANEIRO

Eis que se inicia mais um ano!
Promessas são feitas
Planos são definidos
Apostas no sucesso no ano que se inicia...

A barriga ficará na academia
Os filmes serão assistidos finalmente
Livros serão comprados (e lidos!)
O teatro virará hábito...

Balelas!
Ah, se os planos fossem tão simples assim...

Mas o Ano Novo promete!
Nem todos cumprirão suas metas
Mas um que o fizer
Já terá valido a pena...

Feliz Ano Novo...

Jorge Leite de Siqueira

-----------------------------------

FEVEREIRO

A lá lá ô!
É mês de carnaval!
Festa profana, cigana, baiana,
Festa popular, de praia e mar,
Festa de dançar, pular, vibrar,
Festa de beber, viver e morrer...

Carnaval!
Homens viram mulheres (e é normal)
E vice-versa (também é normal)...

Carnaval!
Festa do frevo, do axé, do samba,
E só não samba quem é ruim da cabeça (eu sou)
E só não vai atrás do trio elétrico quem já morreu...

Eu já estou morto há muitos anos...

Jorge Leite de Siqueira

-----------------------------

MARÇO

É verão ou outono?
Há resquícios de carnaval
Há restos de verão
Há sol em abundância...

Mas as folhas já começam a cair
Junto aos sonhos de verão
E dos planos de ano novo...

Há quem entristeça
Há quem se anime
Só não há solução...

Prepare a mala para ir embora...

Jorge Leite de Siqueira

-----------------------------------

ABRIL

Mês de crucificá-Lo novamente!
Coitado, todo ano é a mesma coisa:
Ensaios, montagens, fogos,
E alguém amarrado na cruz...

Choros se repetem
Esperanças se renovam na fé
E o dinheiro continua valorizado como dádiva...

Será que Jesus sabia que seria idolatrado assim?

Eu acredito no Homem.
Com barba ou não
Com ou sem cabelos grandes
E de olhos negros...

No mito, não!
Acredito na Sua igualdade a mim
Na Sua igualdade a todos nós...

E não tentem me crucificar...

Jorge Leite de Siqueira

------------------------------------

MAIO

Mês das noivas!
Vamos vender vestidos
Vamos vender fotografias
Vamos vender, vender, vender...

Mas ninguém mais quer se casar...

Dia das Mães!
Cabelos brancos
Experiência
Amor incondicional...

Bonito?
Na teoria, sim,
Mas, na prática:
Vamos vender presentes
Vamos vender eletrodomésticos
Vamos vender, vender, vender...

O lucro é incondicional...

Jorge Leite de Siqueira

-------------------------------------

JUNHO

Arrasta pé no salão
A poeira levanta
O sanfoneiro agita...

Puxa a peixeira!
Corre, pula, volta,
O forró vai continuar...

Festas juninas:
No interior, é melhor...

Na capital?
Nada de fogueira na rua
Nada de pipoca e quentão
Nada.
Nada...

Saudades do sertão...

Jorge Leite de Siqueira

---------------------------------

JULHO

Arruma as malas
É hora de viajar...

O destino?
Minas Gerais?
Bahia?
Rio Grande do Sul?
Tanto faz...

Coloca gasolina no carro
Compra a passagem de ônibus
Faz a reserva de avião...

Não importa como
O importante é fugir
Do trabalho
Da escola
Da vida...

Férias são sonhos...

Jorge Leite de Siqueira

--------------------------------------

AGOSTO

Cuidado com a escada
Não deixe a sandália virada
Olha o gato preto em sua frente...

Superstições...

Mitos e conflitos que nos perseguem
Como um cachorro louco
Uma bruxa
Ou apenas uma sombra ao anoitecer...

Quando criança, assustador,
Quando adultos, revelador,
Mas algumas superstições continuam:
O bicho papão debaixo da cama
Deus vai te mandar pro inferno
Casamento é bom...

Agosto, mês de cachorro louco...

Jorge Leite de Siqueira

------------------------------------

SETEMBRO

Quando chega setembro
Os apaixonados se amam ainda mais,
Pois as flores colorem os olhos
E os corações...

Primavera!
Renovação de sementes
Renovação de sentimentos
Renovação de votos eternos de amor...

E todas as estações se misturam...

Jorge Leite de Siqueira

-----------------------------

OUTUBRO

Nossa Senhora, me dê a mão!
Crianças vão ganhar presentes!
Eleições para renovarmos os canalhas!

Misturam tudo...

Nossa Senhora
No rosto das crianças
Que se tornarão os políticos do futuro...

Crianças
Políticas
Que sonham com Nossa Senhora...

Políticos
Puros quando criança
Rezam para Nossa Senhora...

Tanto mal, fé e esperança
Que nunca se revelam completamente...

Jorge Leite de Siqueira

----------------------------------

NOVEMBRO

Lembremo-nos dos ancestrais
Louvemos aos ancestrais
Dependemos dos ancestrais...

Deixaram-nos mensagens
Desenvolveram suas idéias em nós
Fizeram-se eternos com seus sobrenomes...

Ancestrais
Enterrados entre tábuas que se desfizeram
Alojados entre cimentos que nunca acabarão
Empurrados para debaixo da terra sem opções...

Louvemos aos ancestrais
Quebremos suas maldições
Elevemos suas bênçãos...

Chega de lágrimas...

Jorge Leite de Siqueira

----------------------------------

DEZEMBRO

Jesus nascerá novamente
Em cada coração,
Pois é Natal...

Está quente demais
E vai esquentar ainda mais,
Pois é verão...

Procurem lugares com ar condicionado
Comprem seus ventiladores
E repitam comigo:
No Canadá é melhor
Nos Estados Unidos é melhor
Na Europa é melhor...

Natal rima com neve...

Jorge Leite de Siqueira

POESIAS PARA UM ANO

JANEIRO

Eis que se inicia mais um ano!
Promessas são feitas
Planos são definidos
Apostas no sucesso no ano que se inicia...

A barriga ficará na academia
Os filmes serão assistidos finalmente
Livros serão comprados (e lidos!)
O teatro virará hábito...

Balelas!
Ah, se os planos fossem tão simples assim...

Mas o Ano Novo promete!
Nem todos cumprirão suas metas
Mas um que o fizer
Já terá valido a pena...

Feliz Ano Novo...

Jorge Leite de Siqueira

-----------------------------------

FEVEREIRO

A lá lá ô!
É mês de carnaval!
Festa profana, cigana, baiana,
Festa popular, de praia e mar,
Festa de dançar, pular, vibrar,
Festa de beber, viver e morrer...

Carnaval!
Homens viram mulheres (e é normal)
E vice-versa (também é normal)...

Carnaval!
Festa do frevo, do axé, do samba,
E só não samba quem é ruim da cabeça (eu sou)
E só não vai atrás do trio elétrico quem já morreu...

Eu já estou morto há muitos anos...

Jorge Leite de Siqueira

-----------------------------

MARÇO

É verão ou outono?
Há resquícios de carnaval
Há restos de verão
Há sol em abundância...

Mas as folhas já começam a cair
Junto aos sonhos de verão
E dos planos de ano novo...

Há quem entristeça
Há quem se anime
Só não há solução...

Prepare a mala para ir embora...

Jorge Leite de Siqueira

-----------------------------------

ABRIL

Mês de crucificá-Lo novamente!
Coitado, todo ano é a mesma coisa:
Ensaios, montagens, fogos,
E alguém amarrado na cruz...

Choros se repetem
Esperanças se renovam na fé
E o dinheiro continua valorizado como dádiva...

Será que Jesus sabia que seria idolatrado assim?

Eu acredito no Homem.
Com barba ou não
Com ou sem cabelos grandes
E de olhos negros...

No mito, não!
Acredito na Sua igualdade a mim
Na Sua igualdade a todos nós...

E não tentem me crucificar...

Jorge Leite de Siqueira

------------------------------------

MAIO

Mês das noivas!
Vamos vender vestidos
Vamos vender fotografias
Vamos vender, vender, vender...

Mas ninguém mais quer se casar...

Dia das Mães!
Cabelos brancos
Experiência
Amor incondicional...

Bonito?
Na teoria, sim,
Mas, na prática:
Vamos vender presentes
Vamos vender eletrodomésticos
Vamos vender, vender, vender...

O lucro é incondicional...

Jorge Leite de Siqueira

-------------------------------------

JUNHO

Arrasta pé no salão
A poeira levanta
O sanfoneiro agita...

Puxa a peixeira!
Corre, pula, volta,
O forró vai continuar...

Festas juninas:
No interior, é melhor...

Na capital?
Nada de fogueira na rua
Nada de pipoca e quentão
Nada.
Nada...

Saudades do sertão...

Jorge Leite de Siqueira

---------------------------------

JULHO

Arruma as malas
É hora de viajar...

O destino?
Minas Gerais?
Bahia?
Rio Grande do Sul?
Tanto faz...

Coloca gasolina no carro
Compra a passagem de ônibus
Faz a reserva de avião...

Não importa como
O importante é fugir
Do trabalho
Da escola
Da vida...

Férias são sonhos...

Jorge Leite de Siqueira

--------------------------------------

AGOSTO

Cuidado com a escada
Não deixe a sandália virada
Olha o gato preto em sua frente...

Superstições...

Mitos e conflitos que nos perseguem
Como um cachorro louco
Uma bruxa
Ou apenas uma sombra ao anoitecer...

Quando criança, assustador,
Quando adultos, revelador,
Mas algumas superstições continuam:
O bicho papão debaixo da cama
Deus vai te mandar pro inferno
Casamento é bom...

Agosto, mês de cachorro louco...

Jorge Leite de Siqueira

------------------------------------

SETEMBRO

Quando chega setembro
Os apaixonados se amam ainda mais,
Pois as flores colorem os olhos
E os corações...

Primavera!
Renovação de sementes
Renovação de sentimentos
Renovação de votos eternos de amor...

E todas as estações se misturam...

Jorge Leite de Siqueira

-----------------------------

OUTUBRO

Nossa Senhora, me dê a mão!
Crianças vão ganhar presentes!
Eleições para renovarmos os canalhas!

Misturam tudo...

Nossa Senhora
No rosto das crianças
Que se tornarão os políticos do futuro...

Crianças
Políticas
Que sonham com Nossa Senhora...

Políticos
Puros quando criança
Rezam para Nossa Senhora...

Tanto mal, fé e esperança
Que nunca se revelam completamente...

Jorge Leite de Siqueira

----------------------------------

NOVEMBRO

Lembremo-nos dos ancestrais
Louvemos aos ancestrais
Dependemos dos ancestrais...

Deixaram-nos mensagens
Desenvolveram suas idéias em nós
Fizeram-se eternos com seus sobrenomes...

Ancestrais
Enterrados entre tábuas que se desfizeram
Alojados entre cimentos que nunca acabarão
Empurrados para debaixo da terra sem opções...

Louvemos aos ancestrais
Quebremos suas maldições
Elevemos suas bênçãos...

Chega de lágrimas...

Jorge Leite de Siqueira

----------------------------------

DEZEMBRO

Jesus nascerá novamente
Em cada coração,
Pois é Natal...

Está quente demais
E vai esquentar ainda mais,
Pois é verão...

Procurem lugares com ar condicionado
Comprem seus ventiladores
E repitam comigo:
No Canadá é melhor
Nos Estados Unidos é melhor
Na Europa é melhor...

Natal rima com neve...

Jorge Leite de Siqueira

19 dezembro 2011

ITINERÁRIO 2 RIO CLARO

Limeira -> Cordeirópolis -> Santa Gertrudes -> Rio Claro -> Piracicaba -> Rio das Pedras -> Piracicaba -> Iracemápolis -> Limeira -> Americana.

Saída: 8 horas de 17/12/2011 (sábado).
Chegada: 18 horas de 17/12/2011 (sábado).

Saída: 12 horas de 18/12/2011 (domingo).
Chegada: 18 horas de 18/12/2011 (domingo).

16 dezembro 2011

ITINERÁRIO 001 - SERRA NEGRA

Limeira -> Cosmópolis -> Artur Nogueira -> Holambra -> Santo Antonio de Posse -> Pedreira -> Amparo -> Serra Negra -> Itapira.

Saída: 8 horas de 03/12/2011 (sábado).
Pernoite em Pedreira.
Chegada: 17 horas de 04/12/2011 (domingo).

09 dezembro 2011

Poesia 2293 - O amanhã continuará igual

Estava indeciso
Ansioso
Perturbado
Então vi que a dor de cabeça não era tão forte
Que minha lentidão não alteraria nada em mim
Que o amanhã chegaria novamente...

Deitado
Olhando as teias de aranha no teto
Previ que não seria mais do que sou
Mesmo se tivesse tomado decisões diferentes...

Desliguei a televisão
Apaguei a luz
E fiquei conversando com meus fantasmas
E com meus anjos da guarda...

Como não dormi, o amanhã demorou a chegar.
Mas chegou.
E percebi que eu estava indeciso
E ansioso
E continuava perturbado...

A única coisa que mudou
Foi o amanhã
Que virou hoje...

E minhas dores já não eram tão fortes.
Ou eram.
Acho que me acostumei a elas...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Poesia 2292 - Guerras

Tive medo de guerras.
Vietnam
União Soviética
Iraque
Estados Unidos...

Tive muito medo de guerras...

Mas, tudo ficou para trás.
Só me restou uma.
A Guerra.
Dentro de mim.
Só mortos e feridos...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Poesia 2291 - O aquário

Vidro transparente
Que me prende.
Que nos prende...

Sou tubarão
De água doce
De água salgada
De terra...

E você?
Tartaruga?
Lenta...

Pule na água!
Tartarugas nadam rápido.
Talvez até acompanhem o tubarão...

Tubarão.
Estou cansado de comer piranhas...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Poesia 2290 - Caminhada

Já fui andarilho.
Fui maltratado
Comparado a vagabundo
Pensavam que eu viraria louco
Que andaria sem destino
Que abandonaria tudo e todos.
Mas, que nada!
Eu sou covarde demais para tudo isso...

Não sou mais andarilho.
O que sou?
Não tenho mais certeza...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Poesia 2289 - As coisas que vêm do alto

Caem na minha cabeça, as coisas.
Caem
Machucam meus pensamentos
Como pedras
Jogadas em mim...

Caem
Como livros lidos
Como tesouros descobertos
Como planos mirabolantes
Como descobertas...

Caem.
Já consegui segurar algumas coisas
Guardei-as onde caíram, no corpo,
Tranquei-as dentro de mim.
Mas, já deixei escapar tantas outras.
As coisas que caem do alto...

Quem as joga em mim?
Deus?
Jogue mais devagar
Deixe-me escolher melhor
Para não largar tão facilmente...

As coisas!
Coisas
Como grãos de areia
Que escorrem entre meus dedos...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Poesia 2288 - Extremamente vazio

Hoje, logo cedo,
A névoa subia, diferente,
Pois a chuva caia...

Não era o guarda-chuva que escondia minha visão
Nem eram meus olhos que estavam quase cegos
Muito menos fumaça, pois faltava o fogo...

E não sei o que era...

Era uma névoa.
Algo que escondia as pessoas, as casas, os carros.
Branco, luminoso, radiante.
E chovia.
Não era a chuva, repito,
Não era a chuva...

Talvez fosse a minha alma que não havia acordado
Acho que era, provavelmente, minha alma.
Acho que ela havia ido embora
E tivesse me deixado aqui.
Apocalipse...

Vazio.
Muito vazio.
Extremamente vazio a névoa me deixou...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Ana Maria Machado presidirá a Academia Brasileira de Letras

Escritora será a segunda mulher a presidir a instituição fundada em 1896.
Eleição aconteceu nesta quinta (8) e mandato vale para o ano de 2012.

Do G1, em São Paulo

Fundada em 1896, a Academia Brasileira de Letras (ABL) teve, ao longo de sua história, uma única presidente mulher, Nélida Piñon, em 1997. Pois, passados 15 anos, ela ganhará companhia: em sessão que aconteceu nesta quinta-feira (8), na sede da entidade, no Rio de Janeiro, Ana Maria Machado foi eleita para ocupar o cargo no próximo ano.

Ocupante da cadeira nº 1 da Academia, ela foi escolhida por unanimidade. De acordo com a assessoria, o sistema é o mesmo todos os anos: os acadêmicos propõem, consensualmente, uma chapa única – como o voto é secreto, porém, há edições em que o resultado do pleito não é unânime.

Em nota oficial, a escritora, que sucede Marcus Vinicios Vilaça na presidência, disse que a nova diretoria dará “continuidade à linha de atividades voltadas para a promoção dos melhores valores da cultura nacional e da língua portuguesa”. E o tom de manutenção prossegue: “A dinâmica da Casa será a mesma iniciada pelas gestões anteriores. Independentemente disso, dirigiremos nossa ênfase para duas celebrações em particular: o centenário de morte do Barão do Rio Branco, e a celebração do centenário de nascimento de Jorge Amado”.

A assessoria de imprensa da ABL informa que a opção por Ana Maria Machado foi uma “deliberação” natural. Não teria sido, portanto, uma iniciativa pautada pela obrigação de se decediu por uma mulher. Além de Ana Maria, três outras escritoras integram, no momento, a instituição: Nélida Piñon, Lygia Fagundes Telles e Cleonice Berardinelli. Há, no total, 40 cadeiras.

Os demais eleitos para compor a diretoria da ABL em 2012 foram Geraldo Holanda Cavalcanti (secretário-geral), Domício Proença Filho (primeiro-secretário), Marco Lucchesi (segundo-secretário) e Evanildo Cavalcante Bechara (tesoureiro). A posse acontece no dia 15 dezembro, na última sessão que os acadêmicos fazem em 2011.

Nascida no Rio de Janeiro, em 1941, Ana Maria Machado é escritora desde 1969, tendo publicado nove romances, além de livros de ensaios. Também é conhecida pela vasta obra dedicada ao público infanto-juvenil. Como jornalista, atuou em veículos como “O Globo”, “Correio da Manhã”, “Jornal do Brasil”, “Realidade”, “IstoÉ”, “Veja” e “Pasquim”.

Relação dos imortais segundo a cadeira

1 Ana Maria Machado 2003
2 Tarcísio Padilha 1997
3 Carlos Heitor Cony 2000
4 Carlos Nejar 1988
5 José Murilo de Carvalho 2004
6 Cícero Sandroni 2003
7 Nelson Pereira dos Santos 2006
8 Antonio Olinto 1997
9 Alberto da Costa e Silva 2000
10 Lêdo Ivo 1986
11 Helio Jaguaribe 2005
12 Alfredo Bosi 2003
13 Sergio Paulo Rouanet 1992
14 Celso Lafer 2006
15 Padre Fernando Bastos de Ávila 1997
16 Lygia Fagundes Telles 1985
17 Affonso Arinos de Mello Franco 1999
18 Arnaldo Niskier 1984
19 Antonio Carlos Secchin 2004
20 Murilo Melo Filho 1999
21 Paulo Coelho 2002
22 Ivo Pitanguy 1990
23 Zélia Gattai 2001
24 Sábato Magaldi 1994
25 Alberto Venancio Filho 1991
26 Marcos Vinicios Rodrigues Vilaça 1985
27 Eduardo Mattos Portella 1981
28 Domício Proença Filho 2006
29 José Mindlin 2006
30 Nélida Piñon 1989
31 Moacyr Scliar 2003
32 Ariano Suassuna 1989
33 Evanildo Cavalcante Bechara 2000
34 João Ubaldo Ribeiro 1993
35 Candido Mendes 1989
36 João de Scantimburgo 1991
37 Ivan Junqueira 2000
38 José Sarney 1980
39 Marco Maciel 2003
40 Evaristo de Moraes Filho 1984

06 dezembro 2011

SANTOS RUMO AO MUNDIAL


ITINERÁRIO 8 = ITAPIRA (04/12/2011)





ITINERÁRIO 7 = SERRA NEGRA (04/12/2011)





ITINERÁRIO 6 = AMPARO (04/12/2011)





ITINERÁRIO 5 = PEDREIRA (04/12/2011)





ITINERÁRIO 4 = SANTO ANTONIO DE POSSE (03/12/2011)





ITINERÁRIO 3 = HOLAMBRA (03/12/2011)





ITINERÁRIO 2 = ARTUR NOGUEIRA (03/12/2011)





ITINERÁRIO 1 = COSMÓPOLIS (03/12/2011)





Dez mitos sobre dietas

Muitos mitos você com certeza já deve ter ouvido e talvez até possa acreditar, mas o fato é que não correspondem à realidade. Aqui vão ...