10 novembro 2010

POESIAS

1954 – PROFESSOR DE BEM-TE-VI

O bem-te-vi
Sem preocupações
Canta despreocupadamente feliz no fio dos postes...

Muito longe outro responde...

É o mesmo?
Fico impressionado com o tom.
É o eco?
A afinação me causa admiração...

Bem-te-vi, quem é seu professor?
Quem fez vocês com tantas semelhanças?
Em São Paulo, na Bahia, no Ceará, tão parecidos...

Bem-te-vi, quem é seu professor?
Será o mesmo que fez os Homens tão diferentes?
E tão iguais...

---

1955 – SUGA-ME O SANGUE

Suga meu sangue
Que escorre da boca
Que você mesma machucou
Com beijos furiosos de tanto tesão...

Suga-me
Como uma vampira.
Coma-me
Como uma vagabunda.
Vagabundeia-me
Como se eu fosse seu escravo...

Suga meu sangue
Limpa-me a boca
Quero ressuscitar...

Para morrer de novo por você...

---

1956 – PACTO

Dentro da estrela
Sujo de sangue
Tremendo de frio
Cercado de fogo...

O cheiro de enxofre me incomoda.
Angustia-me por não poder respirar.
E nem pensar...

Sete vezes sete
Sete vezes setenta
Sete vezes setenta e sete...

O fogo aumenta.
Desmaio.
Não resisto ao pacto...

Acordo tatuado nos pulsos e na testa.
Estou poderoso.
Mas ainda não sei levitar...

---

1957 – LARGUE-ME (NO PRECIPÍCIO)

Você precisa viver
Não deve me esperar
Não sou sua alma gêmea...

Estou perdido
Você não vê?
Se continuar comigo eu te levarei ao precipício...

Solte-me!
Viva sua felicidade longe de mim...

Ou caia comigo no precipício...

---

1958 – ROCK AND ROLL

Solos de guitarra
Dedilhados no baixo
Toques na bateria
Som alto...

Explosões e mais explosões
De alegria
De êxtase mental...

Rock!
Heavy Metal!
Essência...

Que sejam dois minutos para a meia-noite
Ou que os sinos do inferno soem
O que importa é que hoje à noite é puro rock and roll...

Um dia, eu dominei o vinil.
Hoje, meus filhos me mostram as novidades da alta tecnologia.
Mas o som é o mesmo...

Metallica!
Helloween!
Iron Maiden!
AC/DC!
O tempo não pára...

E as pedras continuam rolando...

---

1959 – SEM DOR

Não há mais dor!
Doze comprimidos após
Não há mais dor...

Nem movimentos...

Os olhos estão abertos
Mas, nada vêem.
A saliva escorre da boca
De um corpo caído...

Não há respiração!
Nem ninguém em casa...

Não há mais dor!
Tudo se foi.
Doze comprimidos depois...

Não há mais sofrimento...

---

1960 – INJUSTIÇA DIVINA

O sonho se foi.
Para que sonhar?
Impossibilidades
Simplicidades...

Para que sonhar?

Cidade pequena?
Mar?
Varanda?
E morrer de velhice...

Deus é injusto comigo!
Por que não me leva logo?
Por que me deixar pensar?
E querer?
E sonhar?

Devo esperar a aposentadoria
Devo envelhecer como todos
Devo rezar aos céus...

Que nunca acreditei existir...

Devo ser demagogo
E fingir que sou feliz
E sorrir
Para que os outros durmam
Enquanto eu, no escuro do quarto
Enxugo lágrimas
Que me caem sem parar...

Devo ser falso!

Sou feliz!
Sou muito feliz!
Conquistei meus sonhos!
Ah, que alegria!

Pronto, agora posso morrer...

Ou continuar sonhando
Com a cidade pequena
Com a praia
Com a varanda...

Deus foi injusto comigo...


AUTOR: JORGE LEITE DE SIQUEIRA

09 novembro 2010

METALLICA NO ROCK IN RIO 2011

Metallica é a primeira atração internacional do Rock in Rio 2011
Banda californiana toca na terceira noite do evento, dedicada ao metal.
Brasileiros do Sepultura e do Angra também estão escalados.



A organização do Rock in Rio 2011 anunciou nesta terça-feira (9) a banda californiana Metallica como primeira atração internacional do evento. O grupo, que lançou em 2008 o álbum "Death magnetic", foi o mais votado pelo público em pesquisa encomendada ao Ibope, que orientou a escolha dos artistas.

O Rock in Rio 2011 será realizado entre 23 de setembro e 2 de outubro de 2011. Os ingressos começam a ser vendidos no dia 19 de novembro através do site www.rockinrio.com.br ao preço de R$ 190.

A banda de James Hetfield (voz e guitarra), Lars Ulrich (bateria), Kirk Hammett (guitarra) e Robert Trujilo (baixo) toca na terceira noite do evento, toda dedicada ao metal – os brasileiros Sepultura e Angra também têm presença confirmada no Palco Sunset.

---

Formado em 1981, o Metallica é pioneiro do chamado “thrash metal”. Logo no primeiro álbum, “Kill ‘em all” (1983), emplacou hits como "Seek & destroy", até hoje uma das músicas mais aguardadas pelos fãs em suas apresentações. Com nove prêmios Grammy, a banda acumula outros sucessos como "Master of puppets" (1986), "Nothing else matters" e "Enter Sandman" (ambas de 1991).

O Metallica já esteve quatro vezes no Brasil: em 1989, em 1993, em 1999 e em janeiro deste ano, durante a turnê de "Death magnetic".
O vocalista e guitarrista James Hetfield durante apresentação da banda californiana MetallicaO vocalista e guitarrista James Hetfield durante apresentação da banda californiana Metallica, que se apresenta na terceira noite do Rock in Rio 2011 (Foto: Divulgação)

---

De volta ao Rio

O Rock in Rio 2011 terá mais de cem atrações. Marcelo D2, Dinho Ouro Preto, Evandro Mesquita, Rogério Flausino, Pitty, George Israel, Sandra de Sá e Tico Santa Cruz já haviam sido confirmados pela organização.

Em agosto, o empresário e publicitário Roberto Medina apresentou oficialmente, pela primeira vez, o projeto. Na ocasião, foram reveladas as datas do evento, o número de atrações e a expectativa de público - 720 mil espectadores.
saiba mais

O evento volta à cidade depois de 10 anos e vai marcar a inauguração do futuro Parque dos Atletas, na Barra da Tijuca, próximo à Cidade do Rock, local em que foram realizadas duas das três edições nacionais do festival (em 1985 e 2001). Serão 150 mil metros quadrados, que vão abrigar o Palco Mundo, a Tenda Eletrônica e o Palco Sunset, novidade que vai reunir artistas brasileiros em shows improvisados com direito a convidados.

Orçado em R$ 40 milhões, o Parque Olímpico Cidade do Rock, como foi batizado, foi todo custeado pela Prefeitura e deve levar cerca de 6 meses para ficar pronto.

O Rock in Rio foi realizado pela primeira vez em 1985. Originalmente organizado no Rio de Janeiro, o festival tornou-se uma atração internacional em 2004, quando foi levado para Lisboa, Portugal. Ao longo da sua história, o Rock in Rio teve nove edições: três no Rio de Janeiro (1985, 1991, 2001), quatro em Portugal e duas na Espanha.

DO G1

RENATO RUSSO



Será que ninguém vê o caos em que vivemos???

06 novembro 2010

POESIA 1953 - IR MORRER

Bom dia, amor,
Cuide da casa
Preciso ir morrer...

Tenho certeza de que hoje morrerei...

Não vou beijar nosso filho
Pois posso acordá-lo
E ele fica zangado...

Não vou dar carona ao vizinho
Pois ontem ele não me deu
E preciso me vingar...

Mas, é só por hoje,
Tenho certeza de que hoje morrerei...

Hoje vou bajular o meu chefe
Tratarei mal os meus colegas
E humilharei os meus subordinados...

Deixarei esperando os clientes.
Afinal, eles precisam de mim,
Eu não preciso deles.
Eu tenho estabilidade...

Mas hoje tudo acaba
Tenho certeza de que hoje morrerei...

A minha azia está pior.
Será excesso de rancor?
A pressão está alta.
Será excesso de revolta?
A enxaqueca não passa.
Será excesso de raiva?

Bem que eu podia ir à praça
Ou caminhar pelas ruas
Ou ir à biblioteca...

Eu podia conversar com o porteiro
Perguntar o nome da faxineira
Ou apenas sorrir para o ascensorista...

Nem vou ligar pra isso,
Tenho certeza de que hoje morrerei...

Hoje não vou ao bar que sempre vou
Não vou me embriagar como todos os dias
Nem tentar fugir da vida que levo...

Hoje não farei contas
Afinal já sei que o que ganho é menor do que o que eu gasto...

Tenho certeza de que hoje morrerei...

Vou para casa
Vou sorrir para a esposa esse sorriso cinza diário
Pois não a amo mais
E sei que ela também não me ama...

Dormirei ao seu lado
Não faremos amor como há vinte dias
E nem nos fará falta...

Poderia deixá-la
Acabar o casamento
Mas acho que é tarde...

Tenho certeza de que hoje morrerei...

Hoje terei insônia?
Terei pesadelos?
Todas as noites eu tenho...

Não importa. Nada mais importa...

Hoje eu não morri
Mas, tenho certeza de que amanhã eu morrerei...

E sempre parece que estou esquecendo alguma coisa...


AUTOR: JORGE LEITE DE SIQUEIRA

POESIA 1952 - MEDO, MUITO MEDO

Eu tenho medo.
De tudo
De todos...

Eu tenho medo do dia
Da luz
Do brilho.
Mais medo eu tenho da noite...

Eu tenho medo de andar.
Mais medo eu tenho de parar...

Eu tenho medo de arriscar
De tentar
De recomeçar.
Mais medo eu tenho da estagnação
Da ferrugem
Dos erros...

Eu tenho medo de trabalhar.
Mais medo eu tenho de ser vagabundo...

Eu tenho medo de viver
Mas, tenho pavor de morrer
E nunca mais estar aqui...

Eu tenho medo de ver.
Mais medo eu tenho da cegueira
E nunca mais ler
E nunca mais escrever...

Eu morro de medo de ir
E de voltar
E de parar na metade...

Eu sou um medo ambulante.
Sou!
Mas a coragem que me resta
Permite-me lutar contra meu medo
Todos os dias...

Às vezes eu venço.
Como agora...


AUTOR: JORGE LEITE DE SIQUEIRA

POESIA 1951 - DIGA-ME COM QUEM ANDAS...

Olá, quero comprar uma televisão!
Meu nome?
Eu me chamo Judas...

Carteira assinada?
Comprovante de residência?
Não, não tenho,
Mas tenho fiador: Jesus...

Sim, sou amigo de Jesus,
Faço parte da gangue, digo, do grupo,
O que chamam de apóstolos...

Sou amigo de Jesus, sim,
E de Tiago também
De João
E de todos os outros...

Ou eles são meus amigos, sei lá...

Mas, quanto custa a televisão?
Trinta?
Que roubo!
Vou procurar um preço menor...

Afinal, com os amigos que tenho garanto que consigo um bom desconto...


AUTOR: JORGE LEITE DE SIQUEIRA

POESIA 1950 - BARATAS

Janela aberta!
Décimo andar.
Lá embaixo vejo insetos
Que andam
Entram em carros
Esperam pelos ônibus...

Insetos como eu...

Eu? Não! Eu sou pior!
Sou uma barata
Que vive escondida
Que só sai escondida
Na escuridão...

Que foge para não ser vista...

Barata voa?
Vou pular pra ver...


AUTOR: JORGE LEITE DE SIQUEIRA

POESIA 1949 - PORTA FECHADA

A porta fechada me protege:
Das pessoas,
Do mundo.
E me isola:
De pessoas,
Do mundo.
E me transforma irracionalmente em um animal
Atrás de cadeados
Fechados, também,
Para te proteger de mim...

A porta fechada me faz temer.
Tenho medo de ser alguém...

AUTOR: JORGE LEITE DE SIQUEIRA

01 novembro 2010

POESIA 1961 – A HORA DE IR

Pois é, amor, já está chegando a hora de ir.
Como?
Andando, correndo, voando.
Não sei.
Você sabe?

Eu não quero ir.
Você sabe que não quero.
Mas tenho dúvidas se devo ficar...

E minhas dúvidas me empurram estrada a fora...

Você realmente gosta de mim?
Não será apego?
Afinal, passamos tantas coisas juntos...

Eu não quero ir.
Você não quer vir.
Será que a estagnação é a solução?
Eu não faço nada
Você não faz nada
E tudo se resolve...

Será essa a solução?

Sabe, hoje eu queria ser uma criança.
Não pensar nos problemas,
Não pensar em soluções.
Na verdade, não pensar em nada...

Mas, não sou!
Sou adulto!
E estou envolvido contigo...

Chegou a hora de decidirmos o que é melhor para nós...

E o que é melhor?
Não sei.
Não tenho a menor idéia.
Estou completamente perdido.
Acabar tudo?
Esperar?

O que fazer?

Tenho medo de estar sendo um avestruz
Escondido
E à mostra
Com tantas dúvidas
E tantas soluções
Que todos vêem
Menos você e eu...

Adeus também foi feito pra se dizer?

AUTOR: JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Dez mitos sobre dietas

Muitos mitos você com certeza já deve ter ouvido e talvez até possa acreditar, mas o fato é que não correspondem à realidade. Aqui vão ...