29 abril 2011

Poesia 2106 – Eu tenho um plano

Eu tenho um plano.
Está tudo certo
Escrevi tudo
Linha a linha
Palavra por palavra
Está tudo anotado o que devo fazer na vida...

Eu tenho um plano.
Juro que tenho!
Só não sei onde está...

Eu o perdi...

Mas, tenho um plano.
Está tudo cronometrado.
Serei feliz
Serei livre
Realizarei meus sonhos...

Está tudo lá, no plano que fiz.
Mas, eu esqueci o que escrevi,
E perdi os papéis...

Mas, é uma questão de tempo:
Quando eu encontrar meu plano
Serei feliz.
Bem feliz...

Esteja comigo...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Poesia 2105 – Proteja-te de mim

Fuja daqui!
Saia daqui, rápido!
Não me leia
Não queira me ver...

Proteja-te de mim...

Já fiz mulheres infelizes
Já magoei tantas delas
Sou péssima companhia...

Fuja!
Ainda dá tempo.
Vá para outro blog
Visite outros sites
Leia outros poetas...

Fuja!
Antes que se apaixone por mim...

Eu não sei fazer ninguém feliz.
Nem a mim mesmo...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Poesia 2104 – Desculpa se te magoei

Eu te magoei?
Eu te dei esperanças?
Eu prometi te fazer feliz!
Falei que iria viver a velhice contigo?
Nossa!
Promessas...

E te magoei...

Mas, passa.
Daqui a pouco tudo é passado.
Eu.
Nossa história.
As fotos...

Tudo serão histórias para os netos...

Desculpa se te magoei
Mas, cá pra nós: foi legal, não foi?

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Poesia 2103 – Foda-se! Vou amar...

Que droga!
Eu me apaixono a todo momento
E a todo momento estou sozinho...

Que saco!

O que devo fazer?
Ficar sozinho, claro!
Esquecer as mulheres
Esquecer o amor
Esquecer de meus sentimentos...

Que merda!
Eu já sou sozinho
Sempre fui
Mesmo acompanhado...

Não!
Não consigo!
Eu sou humano, porra!
Eu tenho sangue quente!
Devo virar padre?
Devo virar ermitão?
Devo virar andarilho?

Não tem jeito!
Quer saber?
Eu já resolvi:
Foda-se! Vou continuar amando...

Mesmo que eu sofra.
Mesmo que faça outros sofrerem...

Não quero nem saber!
Vou amar...

Quem?
Onde?
Por quê?
Não tenho planos...

Quem?
Que sejam marias, lenes ou marlenes,
Que sejam anas, sandras ou cassandras,
Que sejam nices, janes ou janices,
Não quero saber!
Apenas vou amá-las...

Você duvida?
Então, foda-se você.
Eu?
Eu vou continuar amando...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

28 abril 2011

Poesia 2102 – Impressão de adeus

Um último beijo
Um último olhar
Um último sorriso...

Um último adeus...

Ela não chorou
Virou-se, apenas, e andou,
Não olhou para trás...

Sua silhueta diminuía aos poucos ao horizonte
Virou um ponto negro
Um minúsculo ponto
Que sumiu...

“...e a leve impressão de que já vou tarde.”

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

26 abril 2011

Poesia 2101 – Tão inferior

Marulha, mar, marulha.
Marulha
E derruba minha muralha
E me afoga
Em minhas próprias convicções...

Marulha, mar,
Use minhas próprias ondas
Minha própria urina salgada
Que um dia vomitei em ti...

Jogue em minha cara
O que eu mesmo disse...

Eu odeio isso...

Sou mar
E rochas
De onde me jogo
Nas ondas...

Vivo tentando fugir de mim mesmo
De minhas escolhas
De meu passado...

Tenho medo
Dos mitos
Dos ritos
De tudo
De todos...

Marulha, mar, marulha,
E me derruba
No resto que sou:
Tão inferior...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Poesia 2100 – Toda manhã é um barco

Toda manhã é um barco
Onde embarco
Quase sempre sem querer...

Toda manhã é um barco
Ancorado
No porto que criei
No cais que inventei
Onde coloco meus medos
Onde embarco meus traumas
Que navegam comigo o restante do dia...

Toda manhã é um barco.
E sou capitão
Dou ordens.
E sou capitão
Recebo ordens.
Sou capitão?

Toda manhã é um barco
E em minha cabeça ecoa sua voz:
“Navegar é preciso...”

Preciso?
Como?
Meu barco naufragou
Em minha existência...

Toda manhã é um barco.
Preciso navegar...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

TURISMO: AREIA BRANCA (SE)








24 abril 2011

FELIZ PÁSCOA

CANTE COMIGO



Mulheres
Martinho da Vila


Já tive mulheres de todas as cores
De várias idades de muitos amores
Com umas até certo tempo fiquei
Pra outras apenas um pouco me dei

Já tive mulheres do tipo atrevida
Do tipo acanhada, do tipo vivida
Casada carente, solteira feliz
Já tive donzela e até meretriz

Mulheres cabeças e desequilibradas
Mulheres confusas de guerra e de paz
Mas nenhuma delas me fez tão feliz como você me faz

Procurei em todas as mulheres a felicidade
Mas eu não encontrei e fiquei na saudade
Foi começando bem mas tudo teve um fim
Você é o sol da minha vida a minha vontade
Você não é mentira você é verdade
É tudo que um dia eu sonhei pra mim.

TURISMO: UBERLANDIA (MG)





23 abril 2011

23 DE ABRIL - DIA DE SÃO JORGE GUERREIRO

Oração de São Jorge


Chagas abertas, sagrado coração todo amor e bondade, o sangue do meu senhor Jesus Cristo no meu corpo se derrame, hoje e sempre. Eu andarei vestido e armado, com as armas de São Jorge, para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me enxerguem, e nem em pensamento eles possam ter para me fazerem o mal, armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças quebrarão sem meu corpo chegar, cordas e correntes se arrebentarão sem o meu corpo amarrarem.
Jesus Cristo me proteja e me defenda com o poder da sua santa e divina graça, a Virgem Maria de Nazaré me cubra com seu sagrado e divino manto, me protegendo em todas as minhas dores e afliçoes e Deus com a sua divina misericordia e grande poder seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meus inimigos, e o glorioso São Jorge em nome de Deus, em nome de Maria de Nazaré , em nome da Falange do Divino Espirito Santo estenda-me o seu escudo e as suas armas poderosas defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza dos meus inimigos carnais e espirituais , e de todas as suas más influencias, e que debaixo das patas de seu fiel Ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a Vós sem se atreverem a ter um olhar sequer que me possa a prejudicar. Assim seja com o poder de Deus de de Jesus Cristo e da Falange do Divino Espirito Santo, Amém.

PAULISTÃO 2011

PRAIA NO FERIADÃO???

SÃO PAULO
TO FORA!!!
Não sou formiga...


CAUCAIA (CE)
TO DENTRO!!!
Paraíso...

PITACOS DE FERNANDO PESSOA

Sou um doido que estranha a sua própria alma.



Pensar é estar doente dos olhos.



Quem não quiser sofrer, que se isole.



O meu cansaço é um barco velho que apodrece na praia deserta.



O mal verdadeiro, o único mal, são as convenções e as ficções sociais, que se sobrepõem às realidades naturais.



Ah, todo o cais é uma saudade de pedra!



O amor, quando se revela, não se sabe revelar.



Não só quem nos odeia ou nos inveja nos limita ou oprime; quem nos ama não menos nos limita.



Não se deve falar demasiado. A vida espreita-nos sempre...



A vida é breve, a alma é vasta.

TURISMO: SETE LAGOAS (MG)





Dez mitos sobre dietas

Muitos mitos você com certeza já deve ter ouvido e talvez até possa acreditar, mas o fato é que não correspondem à realidade. Aqui vão ...